Vermelho que nem tomate


Você estava conversando numa boa com seus amigos até que... De repente, percebeu que falou alguma besteira e estão todos rindo de você. Ou finalmente chegou a oportunidade de conversar com aquela pessoa que você estava paquerando há um tempão. Mas a voz não sai, você começa a suar e sentir aquela quentura no rosto. Não precisa ninguém falar: você já sabe que ficou vermelho, vermelho de vergonha!  E só de saber disso você fica ainda mais envergonhado e mais vermelho!

Quem nunca passou por isso? Ainda mais quem tem a pele muito clarinha (hehe! Assim como eu). O medo de que as pessoas descubram nosso embaraço, nossa insegurança, falhas ou imperfeições faz com que o constrangimento seja ainda maior. Mas, então, porque será que ficamos vermelhos quando estamos envergonhados, se justamente não queremos que ninguém perceba?

O que ocorre é que o sentimento de vergonha desencadeia uma série de reações no organismo que levam à vermelhidão. Nestes momentos, que consideramos constrangedores, o nosso cérebro interpreta situações que deveriam ser normais como uma ameaça à nossa vida.

Assim, o nosso corpo é preparado para a luta ou para a fuga, por meio da liberação de um hormônio chamado adrenalina. A adrenalina induz à compressão dos vasos sanguíneos periféricos, como os do rosto, para que os músculos se encham de sangue. E com os vasos comprimidos, a circulação de sangue no rosto diminui, deixando-o com um aspecto pálido.

Mas, como não há perigo real, assim que o cérebro capta esta informação, acontece um relaxamento dos vasos sanguíneos e, por conta disso, o rosto se enche de sangue rapidamente provocando o rubor. Todo esse processo se passa em segundos. Daí a reação de vermelhidão.

Ficar vermelho ou sentir-se envergonhado é algo natural, que possivelmente todas as pessoas já experimentaram em algum momento da sua vida e, muito provavelmente, ainda vão vivenciar outras vezes. Alguns psiquiatras, inclusive, afirmam que a culpa e a vergonha funcionam como um regulador social, evitando excessos que transformariam a nossa sociedade num verdadeiro caos.

Durante a adolescência, é muito comum as pessoas sofrerem mais com a timidez por causa das inúmeras mudanças que estão acontecendo no seu corpo e na sua vida, com o enfrentamento de situações inteiramente novas. Mas quando essa inibição é excessiva, a ponto de atrapalhar a vida social, é necessário buscar a ajuda de um especialista. Portanto, se for esse o seu caso, não tenha vergonha de procurar ajuda, OK?

Por: Maria Ramos
4 comentários

Postagens mais visitadas